Área do cabeçalho
Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: PortuguêsEnglish

Universidade Federal do Ceará
Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Recursos Naturais

Área do conteúdo

Filosofia da Ciência

Disciplina: Filosofia da Ciência

Title (English): Philosophy of Science

Professor(a): Prof. Dr. Custódio Luis Silva de Almeida

Ementa:

Conhecimento científico: noções preliminares; As dúvidas cépticas de Hume, a respeito da indução e da racionalidade científica; O falibilismo popperiano como resposta crítica ao cepticismo de Hume; A crítica histórico-sociológica de Kuhn a Popper; Perspectivas contemporâneas.

Bibliografia:

ALBERT, H.1976. Tratado da razão crítica. Tradução de Idalina A. da Silva et alii. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro. BRITTAN, G. G. & LAMBERT, K. 1972.Introdução à filosofia da ciência. Tradução de Leônidas Hegenberg & O. S. da Motta. São Paulo: Cultrix. BURTT, E. A. 1991. As bases metafísicas da ciência moderna. Tradução de José Viegas Filho e O. A. Henriques. Brasília: Editora UnB, reimpressão. BUTTERFIELD, H. 1992. As origens da ciência moderna. Tradução de Tereza Martinho. Lisboa: Edições 70. CALDER, N. 1994. O universo de Einstein. Tradução de Leonid Kipman. Brasília: Editora UnB, 2a edição. CHALMERS, A.F. 1993. O que é a ciência, afinal? Tradução de Raul Fiker. São Paulo: ed. Brasiliense. CHALMERS, A.F. 1994. A fabricação da ciência. Tradução de Beatriz Sidou. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista. COHEN, M. & NAGEL, E. 1976. Introducción a la lógica y al método científico. 2 volumes. Tradução de Néstor Míguez. Buenos Aires: Amorrortu editores, 4a edição. COSTA, N.C.A. da. 1997. O conhecimento científico. São Paulo: Discurso Editorial. DAMPIER, W.C. 1986. História da ciência. Tradução de José Reis. São Paulo: IBRASA. DIAS de DEUS, J. (Org.). 1974. A crítica da ciência: sociologia e ideologia da ciência. Rio de Janeiro: Zahar Editores. DÍEZ, J.A. & MOULINES, C.U. 1997. Fundamentos de filosofia de la ciencia. Barcelona:Ariel. DURKHEIM, É. 1994. Sociologia e filosofia. Tradução: P. J. B. San Martin. S. Paulo: Ícone. DUTRA, L.H. de A. 1998. Introdução à teoria da ciência. Florianópolis: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina. FEYERABEND, P. 1977. Contra o método. Tradução de Leônidas Hegenberg e O. S. da Mota. Rio de Janeiro: F. Alves. FOUREZ, G. 1995. A construção das ciências: introdução à filosofia e à ética das ciências. Tradução de Luis Paulo Rouanet. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista. GALILEU GALILEI. 1973. ?O ensaiador?. Tradução de Helda Barraco. In Bruno/Galileu/Campanella. São Paulo: Abril S. A. Cultural (Os Pensadores, 1a edição). GALILEU GALILEI.1988. Ciência e fé: cartas de Galileu sobre a questão religiosa. Tradução de Carlos Arthur do Nascimento. São Paulo: Nova Stella Editorial. GALILEU GALILEI. Duas novas ciências. Tradução de Letizio Mariconda e Pablo Mariconda. São Paulo: Nova Stella Editorial, s. d. GRANGER, G.G. 1976. Pensamento formal e ciências do homem, 2 volumes. Tradução de M. S. Pereira. Lisboa: Ed Presença/ S. Paulo: Livraria Martins Fontes. GRANGER, G.G. 1994. A ciência e as ciências. Tradução de Roberto Leal Ferreira. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista. HAMBURGER, J. (Coordenador). 1988. A filosofia das ciências hoje. Tradução de António Moreira. Lisboa: Fragmentos. HARRÉ, R.1988. As filosofias da ciência. Tradução de Lígia Guterres. Lisboa: Edições 70. HEGENBERG, L. 1965. Introdução à filosofia da ciência. São Paulo: Herder. HEMPEL, C. 1970. Filosofia da ciência natural. Tradução de P. S. Rocha. Rio de Janeiro: Zahar Ed.. HEMPEL, C.G. 1975. Confirmación, inducción y creencia racional. Tradução de Néstor Míguez. Buenos Aires: Editorial Paidos. HESSE, R. (Org.). 1987. Por uma filosofia crítica da ciência. (Contribuições de P. Janich, Fr. Kambartel, Fr. Koppe, H. J. Schneider). Goiânia: Editora da Universidade Federal de Goiás. HULL, L. W. H.1973. Historia y filosofia de la ciencia. Tradução de Manuel Sacristán. Barcelona: Ariel. IBARRA, A. & MORMANN, Th.1997. Representaciones en la ciencia: de la invariancia estructural a la significatividad pragmática. Barcelona: Ediciones del Bronce. JONAS, Hans. 2004. O princípio vida. Petrópolis (RJ): Vozes. KOYRÉ, A.1982. Estudos de história do pensamento científico. Tradução de Márcio Ramalho. Brasília: Editora da UnB. KOYRÉ, A. Galileu e Platão. Tradução de José Trindade Santos. Lisboa: Gradiva, s.d. KUHN, Th.1975. A estrutura das revoluções científicas. Tradução de Beatriz Vianna Boeira e Nelson Boeira. São Paulo: Editora Perspectiva. KUHN, Th. 1976. ?A função do dogma na investigação científica?. In: DIAS de DEUS (Org.). A crítica da ciência, pp52-80. KUHN, Th. 1977. La tension esencial: estudios selectos sobre la tradición y el cambio en el ámbito de la ciencia. Tradução de Roberto Helier. México: Fondo de Cultura. LADRIÈRE, J. 1979. Os desafios da racionalidade: o desafio da ciência e da tecnologia às culturas. Tradução de Hilton Japiassu. Petrópolis: Ed. Vozes. LAKATOS, I. & MUSGRAVE, A (Orgs). 1979. A crítica e o desenvolvimento do conhecimento. Editora Cultrix/Editora da Universidade de São Paulo. MORGENBESSER, S. 1975. A filosofia da ciência. Tradução de Leônidas Hegenberg & O. S. da Mota. São Paulo: Editora Cultrix/ Editora da Universidade de São Paulo. NAGEL, E. 1974. La estructura de la ciencia. Buenos Aires: Paidos, 2a edição. NEWTON, I. 1990. Principia. Princípios matemáticos da filosofia natural, vol. I. Tradução de Trieste Ricci et alii. São Paulo: Nova Stella/ Editora da Universidade de São Paulo. POPPER, K.1975. A lógica da pesquisa científica. Tradução de L. Hegenberg e O. S. da Mota. São Paulo: Cultrix/EDUSP. POPPER, K. 1977. Autobiografia intelectual. São Paulo: Editora Cultrix/Editora da Universidade de São Paulo. POPPER, K.1982. Conjecturas e refutações. Tradução de Sérgio Bath. Brasília: Editora UnB, 2a edição. POPPER, K.1987. O realismo e o objetivo da ciência (Pós-escrito à lógica da descoberta científica, volume I). Tradução de Nuno Ferreira da Fonseca. Lisboa: Publicações Dom Quixote. RONAN, C.A. 1991. História ilustrada da ciência. 4 volumes. Tradução de José Eneas Fortes. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2a edição. ROSSI, P. 1992. A ciência e a filosofia dos modernos: aspectos da revolução científica. Tradução de Álvaro Lorencini. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista. RUDNER, R.S. 1969. Filosofia da ciência social. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar Editores. RYAN, A.1977. Filosofia das ciências sociais. Tradução de Alberto Oliva e Luis Alberto C. Batista. Rio de Janeiro: F. Alves. STEGMÜLLER, W. 1983. Estructura y dinámica de teorías. Tradução de C. Ulises. Moulines. Barcelona: Editorial Ariel. VOLTAIRE.1996. Elementos da filosofia de Newton. Tradução de Maria das Graças do Nascimento. São Paulo: Ed. da UNICAMO. WATKINS, J. 1990. Ciência e cepticismo. Tradução de Maria João Ceboleiro. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. WINCH, P. 1970. A ideia de uma ciência social. Tradução de Anísio Teixeira e Vera F. de Castro. São Paulo: Editora NacionTheise, Neil D ; Kafatos, Menas C. 2016. Fundamental awareness: A framework for integrating science, philosophy and metaphysics. Communicative & integrative biology, 2016, Vol.9(3), pp.e1155010 Mcmanus, Matthew. 2017. SCIENCE, PHILOSOPHY, AND THE RETURN OF TIME: REFLECTIONS ON SPECULATIVE THOUGHT. Cosmos and History: The Journal of Natural and Social Philosophy, 2017, Vol.13(3), p.238(25) V.V. A.A Pensamiento. 2015. Science, philosophy, and religion: a conceptual framework for profound questions. Revista de Investigación e Información Filosófica, Vol.63(238), pp.563-570 al.

Acessar Ir para o topo